Filter by type:

Ethnography beyond anthropology: potentials and problems.

Review Article
Susana Durão, Daniel Seabra Lopes
Social Anthropology/Anthropologie Sociale, - Rethinking Institutions (Special Issue), vol. 19-4, november, pp. 520-527.
Publication year: 2011

Dossier > Rethinking Institutions.

Special Issue
Susana Durão, Daniel Seabra Lopes
Social Anthropology/Anthropologie Sociale (Special Issue), Vol. 19-4, November.
Publication year: 2011

Dossier > Ambiguidades contemporâneas da segurança. Para um olhar de perto.

Special Issue
Susana Durão, Manuela Ivone Cunha
Etnográfica (revista do CRIA – Centre for Research in Anthropology, vol. 15 (1).
Publication year: 2011

The social production of street patrol knowledge. Studying Lisbon's police stations.

Book Chapter
Susana Durão
Cools, De Kimpe, Dornaels, Easton, Enhus, Ponsaers, Van de Walle, Verhage (eds) — Police, Policing, Policy and the City in Europe, The Haghe, Eleven International Publishing: 79-112
Publication year: 2010

Ser ou não ser polícia. Uma profissão?

Book Chapter
Susana Durão
Ana Delicado, Vera Borges, Steffen Dix (eds) — Profissão e Vocação. Ensaios sobre Grupos Profissionais, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais: 275-300.
Publication year: 2010

Proximidade policial: o que é? Proposta de leitura contextualizada em territórios urbanos.

Book Chapter
Susana Durão
Primeiras Jornadas de Segurança Interna. Reflexões, obra coordenada pelo Ministério de Administração Interna e Direcção Geral da Administração Interna: 113-134..
Publication year: 2010

Modificar e conhecer o mundo. Por uma relação simétrica.

Book Chapter
Susana Durão
Preâmbulo da versão portuguesa do Manual de Diagnósticos Locais de Segurança. Uma Compilação de Normas e Práticas Internacionais (Versão adaptada de Guidance on Local Safety Audits. A Compendium of International Practice), Lisboa, Direcção Geral da Administração Interna: xi-xii.
Publication year: 2010

From a political anthropology to an anthropology of policy. Interview with Cris Shore.

Interview
Susana Durão
Etnográfica (revista do CRIA - Centre for Research in Anthropology), outubro de 2010, 14 (3): 595-614.
Publication year: 2010

Engenharias do policiamento em Portugal. No terreno com os polícias de segurança pública.

Book Chapter
Susana Durão
Roberto Kant de Lima, Lucía Eilbaum e Lenin Pires (orgs.) — Conflitos, Direitos e Moralidades em Perspectiva Comparada, Volume I, Rio de Janeiro, Editora Garamond Univeritária: 143-162.
Publication year: 2010

Marcio Goldman — Como funciona a democracia. Uma teoria etnográfica da política.

Review Article
Susana Durão
Revista Etnográfica, vol. 14 (1): 201-204.
Publication year: 2010

Carreiras subjetivas entre agentes da Polícia de Segurança Pública em Portugal.

Article
Susana Durão
Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, 3 (8): 9-44.
Publication year: 2010

Resumo

Este texto propõe o resgate do conceito de “carreira subjetiva”, de Everett Hughes, no seio de uma teoria social das organizações. O objetivo mais específi co consiste em propor uma análise da forma como é percepcionada por polícias uma certa lógica nas suas trajetórias profissionais. O texto baseia-se numa etnografia recente desenvolvida em esquadras de Lisboa. Nele são exploradas as construções subjetivas que estão na base das fases da vida profi ssional dos agentes e a definição de certos estilos de ser polícia. Sempre que oportuno, são apontadas algumas diferenças manifestas na socialização de homens e de mulheres nesses contextos.

The Body, the Ghetto and the Penal State. Interview with Loïc Wacquant.

Interview
Susana Durão
Qualitative Sociology, vol. 32, issue 1, march: 101–129.
Publication year: 2009

Abstract

This article dissects the author’s approach to ethnography, social theory, and the politics of knowledge through a dialogue retracing his intellectual trajectory and the analytic linkages between his inquiries into embodiment, comparative urban marginality and the penal state. It draws out the practical connections and epistemological rationale behind his main research projects, explicates the distinctive ways in which he deploys observational fieldwork in each of them, and examines the roles of intellectuals in advanced society in the era of hegemonic neoliberalism. Rejecting both Humean empiricism and neo-Kantian cognitivism, the author argues for the use of ethnography as an instrument of rupture and construction, the potency of carnal knowledge, the imperative of epistemic reflexivity, and the need to expand textual genres and styles so as to better capture the taste and ache of social action. In the public sphere, he proposes that social science can act as a solvent of doxa and a beacon casting light on latent properties and unnoticed trends in social transformations so as to disrupt and broaden civic debate.

Os olhos da sociedade... Uma etnografia nas esquadras de polícia de Lisboa.

Article
Susana Durão
Interseções. Revista de estudos interdisciplinares, Ano 11 (1), Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/UERJ, NAPE: 9-33.
Publication year: 2009

A Produção de Mapas Policiais. Práticas e Políticas da Polícia Urbana em Portugal.

Article
Susana Durão
InterSecciones en Antropologia, FCS/UNCPBA (10): 43-61.
Publication year: 2009

Vigilância e controlo policiais. Precisões etnográficas.

Book Chapter
Susana Durão
Catarina Fróis — A Sociedade Vigilante: Ensaios sobre a identificação, vigilância e privacidade, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais: 193-223.
Publication year: 2008

Patrulha e Proximidade. Uma Etnografia da Polícia em Lisboa.

Book
Susana Durão
Coimbra/São Paulo, ed. Almedina, prefácio de Manuela Ivone Cunha e posfácio de João Vieira da Cunha, 564 pp.
Publication year: 2008

Resumo

O que fazem os polícias? Como classificam os meios sociais e as pessoas com que se cruzam? Como são organizados os seus serviços, o seu trabalho? Que carreiras projetam? Que situações enfrentam na instituição e nos seus quotidianos? O livro que vão ler responde a estas e muitas outras perguntas. Pela primeira vez entramos diretamente no coração da atividade dos polícias de segurança pública em Portugal.

O Corpo, o Ghetto e o Estado Penal. Interview with Loïc Wacquant

Interview
Susana Durão
Etnográfica (revista do CRIA - Centre for Research in Anthropology), vol. 12 (2): 453-484.
Publication year: 2008

Resumo

Loïc Wacquant é professor de sociologia na University of California, em ­Berkeley e investigador do Centre de Sociologie Européenne, em Paris. Os seus interesses incluem a incorporação, a dominação etno-racial, a desigualdade urbana, a penalização e a teoria social. Em português tem publicados os livros Corpo e Alma. Notas Etnográficas de um Aprendiz de Boxe (Relume Dumará, 2002); O Mistério do Ministério. Pierre Bourdieu e a Política Democrática (Revan, 2005); Onda Punitiva. O Novo Governo da Insegurança Social (Revan, 2007) e As Duas Faces do Gueto (Boitempo, 2008). É co-fundador e editor da revista interdisciplinar Ethnography e foi colaborador regular do Le Monde diplomatique entre 1994 e 2004.

Le corps, le ghetto et l’État pénal. Entretien avec Löic Wacquant.

Interview
Susana Durão
Labyrinthe, 31, Fall 2008, pp. 71-91.
Publication year: 2008

Résumé

Dans cet article, l’auteur explicite son approche de l’ethnographie, de la théorie sociale et de la politique du savoir, à travers un entretien au fil duquel il démêle les liens entre ses travaux sur l’incorporation, la marginalité urbaine et l’État pénal. En retraçant son parcours intellectuel, il porte au jour les connexions pratiques et épistémologiques entre ses principaux projets de recherche, spécifie la contribution du travail de terrain à chacun d’eux, et examine les rôles des intellectuels dans les sociétés avancées à l’ère de l’hégémonie néolibérale. Renvoyant dos à dos l’empirisme de Hume et le cognitivisme néo-kantien, l’auteur défend l’usage de l’ethnographie comme instrument de rupture et de construction, souligne la puissance des compétences incarnées, et plaide pour l’impératif de réflexivité épistémique ainsi que pour la multiplication des genres textuels et des styles d’écriture afin de mieux capturer la douleur et la saveur de l’action. Dans la sphère publique, il argue que la science sociale est en mesure d’agir comme dissolvant de la doxa mais aussi comme phare éclairant les propriétés latentes et les tendances inaperçues des transformations sociales, de sorte à perturber et à élargir le débat civique.

Gilberto Velho — Cultura, Política, Conflito, Rio de Janeiro.

Review Article
Susana Durão
Revista Etnográfica, vol. 12 (2): 566-568.
Publication year: 2008

A rua dos polícias. Visão itinerante.

Book Chapter
Susana Durão
Graça Índias Cordeiro e Frédéric Vidal (eds) — A Rua. Espaço, Tempo, Sociabilidade, Lisboa: Livros Horizonte: 79-96.
Publication year: 2008

Patrulha e Proximidade. Uma Etnografia da Polícia em Lisboa.

Dissertation
Susana Durão
Tese de Doutoramento, especialidade Antropologia das Sociedades Complexas, Departamento de Antropologia do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), Lisboa. Classif. Máxima.
Publication year: 2006

Patrulha e Proximidade. Estudar a polícia em acção.

Article
Susana Durão
Politeia (revista do Instituto Superior de Ciências Policiais), ano III, n.º 2, julho/dezembro: 7-18.
Publication year: 2006

O humanitário como terreno de pesquisa. Interview with Michel Agier.

Interview
Susana Durão
Sociologia, Problemas e Práticas (revista do CIES-ISCTE), 50, janeiro-abril: 133-150.
Publication year: 2006

Com os polícias…

Article
Susana Durão
Etnográfica (Edição comemorativa dos 20 anos do CEAS). Número Especial: 123-124.
Publication year: 2006

Vadios, mendigos, mitras: prácticas classificatorias de la policía en Lisboa.

Article
Susana Durão, Gonçalo Rocha Gonçalves, Graça Índias Cordeiro
Política y Sociedad (revista da Faculdade de Ciências Políticas e Sociologia da Universidade Complutense de Madrid), vol. 42, (3): 121-138.
Publication year: 2005

Resumen

Las prácticas clasificatorias que se producen en las interacciones cotidianas entre policías, tanto en su dimensión cognitiva y comunicacional como en su dimensión de poder y dominación, caracterizan un aspecto fundamental del medio policial. A partir de una reflexión sobre diferentes materiales discursivos, se propone el análisis histórico y etnográfico de una categoría que, pese a que hoy se reduce a un término, mitra, revela una cierta agilidad y poder performativo por su adaptación a contextos históricos diferenciados. El análisis de este estereotipo, que ha cristalizado como el nudo de un discurso que refleja experiencias y prácticas profesionales concretas, tiene como objeto revelar hasta qué punto las representaciones sobre las complejas y conflictivas realidades urbanas participan igualmente en la construcción de esa misma realidad.

Quando as mulheres concorrem e entram na polícia: a óptica etnográfica.

Article
Susana Durão
Etnográfica – Antropologia e organizações, vol. VIII, (1): 57-78.
Publication year: 2004

Entrevista com Joaquim Pais de Brito.

Interview
Susana Durão, Celso Corrêa Pinto de Castro
Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n.º 33, janeiro-junho, 147-158.
Publication year: 2004

Dossier > Antropologia e Organizações.

Special Issue
Susana Durão, Graça Índias Cordeiro
Etnográfica (revista do CRIA – Centre for Research in Anthropology), vol. VIII (1), 157 pp.
Publication year: 2004

João de Pina-Cabral — Apresentação.

Review Article
Susana Durão
Recherches en Anthropologie au Portugal. Revue Annuelle du Groupe Anthropologie du Portugal, n.º 10, Itinéraire d'un anthropologue: João de Pina Cabral, 152.
Publication year: 2004

Apresentação — Antropologia e Organizações

Article
Susana Durão, Graça Índias Cordeiro
Etnográfica – Antropologia e organizações, vol. VIII, (1): 7-18.
Publication year: 2004