Publication Types:

The (Antifascist) Police Officer as Worker: Futurizing the Present

Article
Susana Durão, Wellynton Samuel Oliveira de Souza
Society for the Anthropology of Work, Policing and Labor, pp. 1-7.
Publication year: 2020

Do que fala quem fala sobre polícia no Brasil? Uma revisão da literatura.

Article
Susana Durão, Maria Claudia Coelho
in Análise Social, lv (1.º), 2020 (n.º 234), pp. 72-99.
Publication year: 2020

Covid-19, Policing and (Anti)Fascism in Brazil

Article
Susana Durão, Evandro Cruz Silva, Wellynton Samuel Oliveira de Souza
City & Society Covid-19, American Anthropological Association, pp. 1-9
Publication year: 2020

Bolsonaro's Brazil and the Police Fetish.

Article
Susana Durão
In Renzo Taddei, Rodrigo Bulamah e Salvador Schavelzon, Hot Spots, Fieldsights, January 28.
Publication year: 2020

Ação policial: Nos limites plurais do sensível.

Article
Susana Durão
in Marcílio Dantas (org) O Público e o Privado. Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará – UECE, Dossiê: Emoções em Ação, V. 17, nº 34 · jul/dez: 87-109.
Publication year: 2020

Um modo “português” de ser polícia. Cooperação policial e virtuosismo pós-colonial num mundo lusófono.

Article
Susana Durão
Revista Iberoamericana, XVII (64): 105-126; número especial: “Circulaciones policiales e historias conectadas en el Mundo Iberoamericano”.
Publication year: 2017

Educando os Policiais.

Article
Susana Durão
ComCiência (revista do LabJor UNICAMP). Dossiê Prêmio e Castigo , maio, pp. 1-7.
Publication year: 2017

Policewomen in Portugal in the twentieth century: Hesitations and mismatches.

Article
Publication year: 2016

Das máscaras do Estado: mulheres e pesquisadoras na Polícia Militar.

Article
Susana Durão, Vitória Ferreira
O Público e o Privado (revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará – UECE), n. 28: 15-46.
Publication year: 2016

Resumo

Esse artigo tem o intuito de discutir os resultados de uma pesquisa com mulheres policiais em um batalhão de um município do estado de São Paulo entre 2015 e 2016 a partir das dificuldades sensíveis de acesso ao campo. O texto é dividido em duas partes. Na primeira, submetemos a literatura da especialidade no Brasil a uma revisão crítica pela ausência manifesta de uma discussão aprofundada da situação de pesquisa sobre gênero em instituições policiais. Na segunda parte, tentamos evidenciar a forma como determinadas opções teóricas – a análise das máscaras do Estado, o potencial disruptor de gênero nas polícias, a masculinidade persisiva – foram iluminadas pelos limites metodológicos à abordagem de cariz etnográfico e opacidades enfrentados na pesquisa. O Estado aparece como uma peça fundamental neste texto, pois ele não simplesmente se esconde e se torna opaco como gera, por intermédio dos seus funcionários em interação conosco, na condição de pesquisadoras em ciências sociais, diversas camadas de máscaras que permitem que este se vá sugerindo e simulando, enquanto se nega a ser adivinhação e conhecido, limitando desse modo o fluxo da comunicação que é a base da pesquisa social. Concluímos pela necessidade de comprometer as universidades na desocultação destes processos em instituições públicas tecendo uma crítica a “éticas” acadêmicas normativas que sirvam apenas para aprimorar e tornar mais criativas as velhas opacidades do Estado e das polícias militares.

Community Policing in Portugal: Mobilising the metaphor.

Article
Susana Durão
Publication year: 2016

Brazilian Police: Cultural and Spriritual Battles.

Article
Susana Durão
The Funambulist (printed), Special Issue: Police of Space and Bodies, Nov-Dec., 8th issue, pp. 34-37.
Publication year: 2016

Formação internacional, comunidades de saberes e mudança institucional: os oficiais de polícia africanos formados em Lisboa.

Article
Susana Durão, Daniel Seabra Lopes
Revista Brasileira de Segurança Pública, 9-1, Fev-Mar: 122-139.
Publication year: 2015

Resumo

O presente ensaio procura delinear uma alternativa interpretativa a críticas fatalistas sobre o Estado e o policiamento contemporâneo pós-colonial em países africanos. Partiu-se de uma pesquisa realizada com alunos cooperantes em formação e oficiais de polícia africanos formados em Portugal, especificamente no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI). Defende-se a ideia de que discursos normativos e reformistas tendem a ser proferidos por alunos e ex-alunos que obtêm uma formação superior de longa duração que os agrega em comunidades de saber. Os efeitos práticos desta formação individual na condução do policiamento local não são de forma alguma evidentes. Porém, o que a pesquisa indica é que a abertura de avenidas de possibilidades intermédias na mudança de leis, políticas e técnicas policiais não deve ser desprezada.

Efeitos Possíveis da Cooperação Policial. Oficiais entre Portugal e África.

Article
Susana Durão, Daniel Seabra Lopes
Politeia (revista do Instituto Superior de Ciências Policiais), ano X-XI-XII – 2013-2014-2015, pp. 65-85.
Publication year: 2015

Cooperação Internacional para a Formação de Polícias: um caso em Portugal.

Article
Susana Durão, Joana Oliveira
Politeia (revista do Instituto Superior de Ciências Policiais), ano X-XI-XII – 2013-2014-2015, pp. 39-63.
Publication year: 2015

Morais do Drama Urbano: Violência Policial, Discurso Midiático e Produção de Contos Morais.

Article
Susana Durão, Maria Cláudia Coelho
Revista Sociedade e Estado, vol. 29 (3) Set/Dez, pp: 921-940.
Publication year: 2014

Resumo

Este trabalho analisa a cobertura midiática do assassinato de Evandro João da Silva, um dos “líderes” do Grupo Cultural AfroReggae (GCAR), ocorrido no Centro do Rio de Janeiro, em outubro de 2009, em consequência de reação a um assalto. A análise baseia-se na interpretação de que as propostas de intervenção social do GCAR constituem um “projeto moral” ancorado na noção de responsabilidade para com o outro. Este projeto seria desenvolvido, no plano discursivo, através de pequenos “contos morais”, que têm como protagonista o sobrevivente, cuja marca emocional é a esperança. Porém, a morte de Evandro insere um dado novo nestes contos: seu protagonista é um mártir, associado não à esperança, mas à utopia. Tomamos este escândalo de opinião pública como um drama social, um momento em que a “sociedade” (neste caso a carioca) discute a si mesma, ou, dito de outro modo, como um ritual, nos termos de Geertz (1978), uma “história que a sociedade conta sobre ela mesma para si mesma”. Qual seria então a “moral” desta história que coloca o GCAR diante de um desafio: lidar com a emergência de um mártir em suas fileiras de sobreviventes? O material analisado é a cobertura do evento no jornal O Globo, no período de 19 a 24 de outubro de 2009. O foco da análise está nas representações da instituição policial presentes nas falas dos diversos atores sociais participantes do debate: autoridades, especialistas, membros do grupo e leitores do jornal.

Da Polícia à Justiça. Impasses nos canais de controlo da violência doméstica

Article
Susana Durão, Marcio Darck
Politeia (revista do Instituto Superior de Ciências Policiais), ano IX-2012, 2014: 7-24.
Publication year: 2014

Comunidades de saber: Percurso de um cadete entre Moçambique e Portugal.

Article
Susana Durão, Joana Oliveira
Cadernos de Pesquisa Carlos Chagas, vol. 44, n.º 154, Out/Dez: 828-849.
Publication year: 2014

Resumo

Neste texto, acompanhamos de perto o percurso de Eduardo, um aluno moçambicano cooperante. Esta narrativa é complementada por uma análise das condições de formação em Portugal dos alunos de polícia de Moçambique, mas também de Angola, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Os cadetes preparam-se, em cinco ou mais anos de treino (equivalentes a mestrado), para virem a ser oficiais de polícia em seus países de origem. Defendemos o argumento de que esses alunos integram comunidades de saber, onde se incluem aprendizagens pela pedagogia da imagem e do exemplo. Tais comunidades são situadas histórica e contextualmente. No mesmo sentido, descrevemos como os alunos cooperantes em formação em Portugal mobilizam ideias de sacrifício e de esperança associadas tanto à experiência situada quanto à expectativa de regresso aos países de origem.

Violências privadas como se fossem direitos públicos. Perspectivas antropológicas.

Article
Susana Durão
Revista Mana. Estudos de Antropologia Social, vol. 19 (2).
Publication year: 2013

Silenciamentos subtis. Atendimento policial, cidadania e justiça em casos de vítimas de violência doméstica.

Article
Susana Durão
Análise Social ¬– Dossiê: Poder, vitimação e expressões do sofrimento, , VOLUME XLVIII, (4.º), 2013 (n.º 209), pp. 878-899.
Publication year: 2013

Is Nonviolent Policing Possible in Brazil?

Article
Susana Durão
In Pinheiro-Machado, Rosana & Alexander S. Dent (2013) “Fieldsights - Hot Spots - Protesting Democracy in Brazil”, Cultural Anthropology Online, December 20, 2013.
Publication year: 2013

Moral e emoção nos movimentos culturais: Estudo da ‘tecnologia social’ do Grupo Cultural AfroReggae.

Article
Susana Durão, Maria Cláudia Coelho
Revista de Antropologia, USP, São Paulo, n.º 55 (2), jul/dez.: 899-935.
Publication year: 2012

Resumo

Este trabalho enfoca a relação entre moral e emoção no projetode intervenção social do Grupo Cultural AfroReggae. O grupo tem comoprincipal objetivo oferecer alternativas à entrada no tráfico de drogas aosjovens de comunidades carentes, tais como oficinas artísticas e projetos deaproximação entre segmentos da sociedade carioca, em particular a polícia eos jovens moradores de comunidades. Em seus discursos veiculados emmídias diversas, o GCAR elabora uma “imagem de si” através da repetiçãode algumas histórias. Tomamos estas histórias como “fábulas”, cuja “moral”examinamos com base em duas oposições: mártir/sobrevivente e utopia/esperança.Nossa hipótese é a da existência de um tema fundamental: a responsabilidadepara com o outro. A noção de “projeto moral” (Cole, 2003),articulada à reflexão sobre o lugar da emoção na política, embasa a análise.Os dados incluem filmes, livros, entrevistas de seus integrantes dadas à televisãoe entrevistas em profundidade realizadas com membros do grupo.

Antropologia com emoções. Entrevista com Catherine Lutz.

ArticleInterview
Susana Durão, Maria Cláudia Coelho, Adriana Vianna
Revista Mana, revista do Museu Nacional da UFRJ, 18 (1): 213-224.
Publication year: 2012

The Police Community on the Move: Hierarchy and management in the daily-lives of Portuguese police officers.

Article
Susana Durão
Social Anthropology/Anthropologie Sociale, - Rethinking Institutions (Special Issue), vol. 19-4, Nov: 394–408.
Publication year: 2011

Abstract

In this article, I argue that in order to maintain some organisational uniformity the Portuguese police institution must ensure a high level of individual mobility – that is, a professional community on the move all over the country. Based on in-depth fieldwork in Portuguese police stations, I treat police bureaucracy not only as an institution with fixed boundaries but also, and simultaneously, as a unit continuously sustained by broader environments and the officers’ own domestic rationales.

This article received the ERICS Award, ICS 2011.

Polícia, segurança e crime. Ambiguidades e paixões recentes.

Article
Susana Durão
Etnográfica (revista do CRIA, dossier temático “Ambiguidades contemporâneas da segurança. Para um olhar de perto”), vol. 15 (1): 129-152.
Publication year: 2011

Resumo

Este texto parte de dados de um estudo etnográfico sobre a Polícia de Segurança Pública portuguesa e os modos do policiamento urbano. São destacadas algumas das principais considerações sobre como a atividade policial é sustentada por uma gestão e moralização de ordens urbanas, construídas em várias escalas, conferindo ao tema do “crime” um peso relativo e mesmo ambíguo. Para tal contribui a forma como os polícias aprendem a cidade, como aprendem a burocracia e como vivem as experiências da deslocação nas suas trajetórias pessoais. O texto propõe ainda uma reflexão sobre como o processo de ­produção de estatísticas criminais ocupa um papel cada vez mais relevante na definição das identidades e da organização policiais.

Os Sentidos da segurança: ambiguidades e reduções.

Article
Susana Durão, Manuela Ivone Cunha
Etnográfica (revista do CRIA, dossier temático “Ambiguidades contemporâneas da segurança. Para um olhar de perto”), vol. 15 (1): 53-66.
Publication year: 2011

Resumo

Segurança e insegurança são aqui pensadas através de um enfoque exploratório aberto, deliberadamente demarcado de enquadramentos recentes que têm vindo a fechar o âmbito destas noções numa só das suas dimensões, isolando-a da complexa relação que mantém com outras. Ao fazê-lo, têm-na também ­abstraído do conjunto de aspetos da vida social em que se encontra imersa. Retomando em toda a sua plenitude o âmbito semântico de tais noções, no qual se incluem conotações de estabilidade, previsibilidade, proteção, ou, ao invés, vulnerabilidade e precariedade, examinamos as sucessivas reduções de sentido e ambiguidades que as envolvem. Ao resgatá-las assim ao quadro ­redutor em que têm vindo a ser encerradas, pretendemos reconquistar a amplitude analítica necessária para acolher em tais categorias os aspetos relativos à produção de segurança ou insegurança a quaisquer níveis em que se apresentem, desde noções ideológicas e perceções culturais até relações sociais e práticas institucionais, passando pelo funcionamento do Estado e dos seus atores. É neste quadro que se apresentam, articulados, os conteúdos deste dossiê.

Introduction: Institutions are us?

Article
Susana Durão, Daniel Seabra Lopes
Social Anthropology/Anthropologie Sociale, - Rethinking Institutions (Special Issue), vol. 19-4, Nov: 363–377.
Publication year: 2011

Carreiras subjetivas entre agentes da Polícia de Segurança Pública em Portugal.

Article
Susana Durão
Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, 3 (8): 9-44.
Publication year: 2010

Resumo

Este texto propõe o resgate do conceito de “carreira subjetiva”, de Everett Hughes, no seio de uma teoria social das organizações. O objetivo mais específi co consiste em propor uma análise da forma como é percepcionada por polícias uma certa lógica nas suas trajetórias profissionais. O texto baseia-se numa etnografia recente desenvolvida em esquadras de Lisboa. Nele são exploradas as construções subjetivas que estão na base das fases da vida profi ssional dos agentes e a definição de certos estilos de ser polícia. Sempre que oportuno, são apontadas algumas diferenças manifestas na socialização de homens e de mulheres nesses contextos.

Os olhos da sociedade... Uma etnografia nas esquadras de polícia de Lisboa.

Article
Susana Durão
Interseções. Revista de estudos interdisciplinares, Ano 11 (1), Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/UERJ, NAPE: 9-33.
Publication year: 2009

A Produção de Mapas Policiais. Práticas e Políticas da Polícia Urbana em Portugal.

Article
Susana Durão
InterSecciones en Antropologia, FCS/UNCPBA (10): 43-61.
Publication year: 2009

Patrulha e Proximidade. Estudar a polícia em acção.

Article
Susana Durão
Politeia (revista do Instituto Superior de Ciências Policiais), ano III, n.º 2, julho/dezembro: 7-18.
Publication year: 2006